política cidade economia mundo esportes variedades suplementos assinaturas quem somos
Quinta-feira, 13 de junho de 2002
Elas estão sempre dispostas a bater papo

Éder Medeiros/AE
Siqueira: a média de acertos da Sete Zoom é de 95%

Apesar da evolução tecnológica, a humanidade precisa caminhar bastante até poder criar seres virtuais verdadeiramente inteligentes e com vontades próprias. Ainda vai demorar muito para um computador conseguir ferir ou matar seu dono (a não ser que seja de desgosto!).

Por outro lado, a internet foi invadida, recentemente, por seres quase inteligentes com os quais é possível conversar por meio de teclado (chat).

São os chatterbots ou robôs de conversação. Eles são usados para atendimento ao consumidor e como anfitriões em alguns sites. O Brasil tem uma chatterbot famosa, a Sete Zoom (www.setezoom.com.br) .

Criada no ano passado, ela é baseada no software Inbot (www.inbot.com.br) , desenvolvido pela Insite. "Em julho do ano passado, quando a Sete Zoom entrou no ar, a média de acertos das respostas estava em 60%. Hoje, chega a 95% e o usuário demora a perceber que está conversando com um robô", afirma Rodrigo de Almeida Siqueira, diretor de Tecnologia da Insite.

Ele explica que a linguagem desenvolvida pela empresa chama-se BDL (Bot Description Language) e utiliza conceitos de inteligência artificial, lingüística, análise sintática, semântica e morfológica, além de modelos de tomadas de decisão, processamento de linguagem natural, estatística, análise de padrões, Lógica Fuzzy e métodos de representação do conhecimento.

"A Sete Zoom até poderia aprender sozinha, mas como os usuários nem sempre iriam ensinar coisas boas, preferimos fazer essa tarefa. Um relatório dos diálogos, com todos os erros, alimenta a base de dados com as respostas corretas."

Outro recurso interessante desse robô é a possibilidade de consultar bancos de dados e até sites na internet para responder ao internauta. Entre esses bancos de dados está um tradutor inglês-português. Ao ser perguntada como se diz "sapato" em inglês, ela responde corretamente "shoe". Mas quando se pergunta como dizer "garota bonita", ela diz "girl beautiful" (beautiful girl seria o correto).

Na opinião de Siqueira, o futuro dessa tecnologia está nos assistentes pessoais que todos terão em suas máquinas - e que incluirão o reconhecimento de voz. O cliente poderá pedir para o assistente consultar a agenda de compromissos, de telefone ou navegar na internet como se ele fosse uma secretária.

Para conhecer os diversos robôs espalhados pela internet, vá ao site Agentland (www.agentland.com) . Lá, é possível encontrar detalhes e links para os mais famosos chatterbots da Web, como Alice, Dorothy, Julia, Ramona, Alex e outros.






|  advogado de defesa   |  artigos   |  assinaturas   |  caderno de tv   |  classificados   |  colunistas   |  divirta-se   |  domingo   |  economia   |  editoriais   |  esportes   |  horóscopo   |  indice de notícias   |  informática   |  internacional   |  geral   |  jornal do carro   |  pesquisa   |  política   |  previdência   |  quem somos   |  sábado   |  são paulo pergunta   |  seu dinheiro   |  suplementos   |  turismo   |  variedades  |

Copyright © 2002 Jornal da Tarde. Todos os direitos reservados